Tudo sobre saias: descubra o modelo ideal para seu corpo

Falar sobre saia é falar sobre dezenas de possibilidades. Mini, mídi, longa, lápis, reta, plissada... cada uma satisfaz uma necessidade de apresentação e mesmo de ocasião.

E cada produção pede tops e sapatos específicos para valorizar ou disfarçar o que a mulher tiver vontade, resultando em um look maravilhoso.

O stylist Aderbal Freire e a consultora de moda e estilo Talitha Castro listaram, para a Vogue Brasil, os modelos de que as brasileiras mais gostam e explicam as melhores formas de usar:

MÍDI EVASÊ

Feminino e romântico, o modelo casa bem com sandálias de peso visual. Elas equilibram a proporção entre o volume da saia (mais largo) e dos tornozelos (mais estreito), minimizando o “efeito achatador” que a peça poderia causar e a tornando adequada a qualquer tipo de corpo. Na parte de cima, a melhor combinação é com tops sequinhos colocados por dentro da saia.

MÍDI JUSTA

Ganhou mais atenção depois que Kim Kardashian adotou-a com regularidade. Sexy e poderosa, ressalta as curvas e fica perfeita em corpos ampulheta (busto e quadris largos, cintura fina). Até mesmo por isso, deve ser evitada por mulheres que tenham como objetivo parecer mais magras. As altas podem usar esta saia com qualquer sapato; já as baixinhas podem optar por combiná-la com um salto alto cor da pele, que alonga a silhueta. Qualquer tipo de blusa, larga ou justa, fica bem no look.

RETA

É o modelo clássico de saia, com as larguras da cintura e da barra iguais ou quase iguais. Justamente por isso, é um corte muito democrático: como ele não altera as proporções do corpo, não desvaloriza nenhuma área e é usado por mulheres de todos os tipos, sem nenhuma preocupação e com qualquer combinação nos pés e na parte de cima.

PLISSADA

As pregas levam bastante volume para a região do quadril, o que significa que este tipo de saia é ideal para as donas de quadris estreitos. As mulheres de quadris largos que gostem do efeito sanfona que ela proporciona e queiram parecer ainda mais voluptuosas podem usá-la numa boa; já as que queiram disfarçar a largura dessa área do corpo devem evitá-la. Quem quiser quebrar um pouco seu ar tradicional pode usar a saia plissada com uma jaqueta jeans oversized. Fica super cool.

LONGA

Antes de qualquer coisa, esqueça a ideia antiga de que saia longa só fica bem em mulheres com longas pernas. As altas podem escolher saias longas com qualquer cor e estampa e ter a certeza de que ficarão bem, é verdade, mas as mais baixas também podem e devem usar este modelo. O pulo do gato é apostar em modelos de cintura alta e cor escura, combinados com um cardigan aberto, para alongar a silhueta.

LÁPIS

Quando o assunto é visual sexy, a saia lápis é a melhor pedida. Acentua as curvas do corpo de forma equilibrada e fica bem tanto nas magrinhas quanto nas cheinhas. O comprimento ideal é na altura dos joelhos ou um pouco abaixo disso. Na parte de cima, blusas justas dão um tom ainda mais caliente ao visual, enquanto as largas conferem um ar elegante e sofisticado.

MINISSAIA

Para o dia e para a noite, para as altas e para as baixas, magrinhas ou gordinhas: a minissaia é um must have desde os anos 1960 e nada indica que isso mudará nos próximos tempos. Na temporada primavera-verão combina bem com regatas e blusinhas leves; já no outono-inverno fica bem com casaquinhos, casacões e meias-calças. Nos pés, sandálias, sapatilhas, tênis e botas acompanham tranquilamente o pique dessa peça curtinha, que só deve ser evitada nos ambientes corporativos.

Fonte: Vogue Brasil