Minas Trend: Os destaques da 21ª edição

Após 21 edições, o Minas Trend, completa 10 anos de existência  na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais. O evento, que este ano ocorreu de 2 a 6 de outubro, tem sua estrutura dividida em: metade passarela, para estilistas apresentarem suas marcas em desfiles, e outra parte, stand, com diversas marcas expondo e vendendo as suas novidades de inverno 2018 para multimarcas dentro e fora do Brasil. Ao todo foram quase quatro mil compradores.

Abaixo, reunimos alguns nomes de destaque no evento.

O designer e estilista Lucas Magalhães, fez sua  primeira coleção independente. Em entrevista para a revista EllE, anunciou que agora caminha sozinho com sua marca homônima, após três anos de vínculo ao Grupo Nohda – a reunião de marcas geridas pela empresária e estilista Patricia Bonaldi.

Neste inverno, o comercial e o criativo foram muito bem ponderados pelo estilista, sem que nenhum pesasse mais do que o outro na passarela, como as cores fortes misturadas e os tricôs nada tradicionais, além de casacos bem jovens, fashionistas e peludinhos, com tons que lembram os grafites de rua, uma das principais referências no seu trabalho dessa vez.

   (Agência Fotosite/Agência Fotosite)


(Agência Fotosite/Agência Fotosite)

A Bobstore, na primeira vez no evento com os estilistas André Boffano e Samuel Santos como os novos coordenadores de estilo da grife,baseou-se em três pilares: alfaiataria, o tricô e o couro e, assim,  conseguiu unir elegância e diversão, através de uma roupa bem pensada e nada chata.

  (Agência Fotosite/Agência Fotosite)

(Agência Fotosite/Agência Fotosite)

  (Agência Fotosite/Agência Fotosite)

(Agência Fotosite/Agência Fotosite)

A Ledmarca belo-horizontina dirigida pelo designer Célio Dias cujo slogan é desafiar padrões e estereótipos por meio de propostas que não definem o usuário em conceitos de gênero, ousou bastante em criar looks genderless sem nenhum tipo de cor neutra ou peças basiconas. Os looks foram coloridos, divertidos, geométricos e sem distinção de gênero, das unhas do pé ao corte de cabelo.

  (Agência Fotosite/Agência Fotosite)     

(Agência Fotosite/Agência Fotosite)

 

  (Agência Fotosite/Agência Fotosite)

(Agência Fotosite/Agência Fotosite)

O grande sucesso é a camisa com a estampa “BICHA PWR”, que vira quase souvenir da marca, ou porta de entrada para quem quer fazer parte deste crew provocador.

  (Agência Fotosite/Agência Fotosite)

(Agência Fotosite/Agência Fotosite)

A Molett, apostou em peças com uma pegada digital e hacker em seu conceito, transformando o moletom simples em um item mais statement, como o com tratamento de resina.

A Nephew, de Vitor Sobrinho, é muito conectada com o momento atual. E nela você encontra o hit da vez, como os conjuntos esportivos, de motociclista ou jogador de basquete, as mangas estampadas ou as meias 3/4, bem anos 1990.

  (Barbara Dutra para Nephew/Divulgação)

(Barbara Dutra para Nephew/Divulgação)

Já quem curte roupas mais confortáveis pode mirar na Anne est Folle, das irmãs Renata e Ludmila Manso. Suas roupas possuem uma atenção especial ao acabamento, uma silhueta interessante e livre para a mulher contemporânea e real.

 (Agência Fotosite/Agência Fotosite)

(Agência Fotosite/Agência Fotosite)

Moda festa

Dentro da moda festa, temos a marca Arte Sacra, por exemplo, que busca um equilíbrio entre a tradição e a vivacidade. A marca, das gêmeas Carolina e Marcela Malloy, coloca em seu inverno 2018 um lindo trabalho, repleto de de bordados com efeito tridimensional e processos não tão comuns a esta produção noturna, como o corte a laser.

  (Luiza Ananias para Arte Sacra/Divulgação)     

(Luiza Ananias para Arte Sacra/Divulgação)

 

O que você achou das tendências? :)